17.8.12

Passeando :: De Roma para Florença

Quarta-feira, 09 de maio de 2012

Confesso que já estava louca para esse dia chegar. O dia de sair de Roma e conhecer Florença, maior cidade da região da Toscana, berço do Renascimento e onde existem os sorvetes mais famosos do mundo. Além de saber que o lugar é lindo e tem arte por toda parte, eu também já estava de saco cheio do abuso dos romanos e de ver muralhas e escavações. =P

Acordamos cedo e fomos passar o tempo no Termini, tomando café da manhã e dando uma volta pelo shopping que fica instalado no subsolo. Perto da hora do trem partir, pegamos as malas no hostel e voltamos para a estação. Já havíamos comprado a passagem de Roma para Florença no site da Trenitalia, antes de partir, com meses de antecedência, para não ter problema. A gente levou o ticket impresso e na hora da viagem passa o fiscal e você diz o número das passagens para ele, que confirma lá numa maquininha. O trem é um Eurostar de alta velocidade. É muito legal, super confortável, a viagem foi bem tranquila. Eu até filmei e acabei levando uma bronca porque não se pode fazer "midia a bordo". Scusa! 

Trem Eurostar, da Trenitália
Chegamos em Florença perto das 15h e, logo na saída da Estação Santa Maria Novella, compramos o nosso Firenze Card, no centro de informações turísticas. O cartão vale por 72 horas e não é barato, 50 EUR cada. Então é bom você ver direitinho o que quer fazer para ter certeza que compensa. Para a gente foi praticamente a mesma coisa quanto aos gastos, porque fomos a muitos museus. Valeu mais pela mordomia de passar na frente em algumas filas, como na Galleria Della Accademia, que sempre tem bastante gente.

Fomos andando até o hostel, que ficava pertinho da estação, o Leonardo House. O hostel é ótimo, tem quartos grandes e o dono, Leonardo, é um fofo. Até ajudou a subir com as malas! (Em se tratando de Europa isso é de surpreender). Deixamos as coisas e fomos aproveitar o resto do dia.

Ah, Florença!
Tudo em Florença é pertíssimo, a cidade é bem pequena e feita mesmo para se locomover a pé ou, no máximo, de bicicleta. Praticamente não há carros nas minúsculas ruazinhas de pedra da cidade. Já fui me apaixonando pelo lugar. Fomos até a Piazza Duomo, onde fica a Catedral Santa Maria del Fiore, a mais linda de todas que vi. Ela é feita em mármore, em estilo gótico e tem uma cúpula enorme, onde milhares de pessoas sobem para ter uma vista linda da cidade. A entrada na catedral é gratuita e funciona todos os dias, das 10h às 17h. Para subir na cúpula tem que chegar um pouco antes (acho que até umas 16h30) e paga-se 8 EUR. Vale a pena! A vista é realmente linda, ainda mais no fim da tarde. A cidade parece ser toda dourada, amei!

Piazza Duomo :: Santa Maria del Fiore

Cúpula da Catedral

Lá de cima, a gente e Florença
Lá de cima havíamos visto uma feira e desci louca para ir até lá. Ela funciona todos os dias e é uma ótima opção para comprar. Tem de tudo: desde artigos em couro, característicos de Florença, até bijouterias e jóias de imigrantes indianos. Com certeza você vai desperdiçar uns euros por lá.

Eu na feirinha

No caminho para a nossa próxima parada, passamos pelo Mercato del Porcelino, outra feira a céu aberto e onde há uma estátua em bronze de um javali (porcelino), no qual você deve passar a mão pra trazer sorte. O focinho do bicho chega brilha, de tanto que o povo alisa. :D

Porcelino
Depois de tentar a sorte no porcelino, fomos ver o pôr do sol na Ponte Vecchio, sobre o Rio Arno, onde há diversas joalherias e lojinhas caras. O espaço por lá é bem disputado nesse horário, mas conseguimos apreciar o astro rei e ainda tirar uma dessas fotos bregas (não deu pra resistir). Aliás, a produção foi de uma turista, que sugeriu a pose: "Kiss, kiss!"

Em Florença pode até foto brega

Ponte Vecchio
Saímos da ponte e fomos até a Piazza Della Signoria, praticamente um museu ao ar livre com suas esculturas e onde fica também o Palazzo Vecchio, a réplica da estátua de Davi e a Fonte de Netuno. Tiramos umas fotos por lá e visitamos o Palácio (gratuito com o Firenze Card). O que achei mais incrível é que o museu fechava às 0h! Fiquei ainda mais encantada com a cidade depois dessa.

Palazzo Vecchio :: Piazza dela Signoria

Réplica da estátua de Davi, em frente ao Palazzo Vecchio
Vale a pena fazer o passeio. O palácio, erguido em 1299, foi por muitos séculos a sede do governo e depois passou a ser residência de duques. Há milhares de obras de artistas do Renascimento, como Michelângelo e Donatello.

Salão no Palazzo Vecchio
Voltamos para o Duomo, onde jantamos num restaurante bem gostoso, com mesinhas no meio da rua. Depois, voltamos ao hostel com a certeza de que ainda teríamos muitos motivos para nos apaixonarmos ainda mais por aquela cidade. Ah, Florença!

Guia da Itália
Compra aqui o seu guia

6 Pitacos:

oi Camila! tenho duas perguntas: "não se pode fazer 'midia a bordo'" inclui fotografia ou esta é permitida? 2) de quem é a música que vc escolheu para o vídeo? muito bacana!!
Oi, Ligiane!
Olha, a gte tirou foto normalmente onde estávamos sentados e ninguém falou nada. Reclamaram comigo quando eu estava filmando andando pelo trem. Aí não sei te dizer ao certo.

A música do vídeo foi da banda italiana Articolo 31. A música eh La regazza mia ;)
Aliás, o nome da música é La Mia Regazza Mena. ;)
Muito obrigada Camila!!Estou lendo suas dicas e me identificando bastante. Já está salvo nos meus favoritos, tanto que depois de ler o seu blog, coloquei Pompeia no meu roteiro para uma visita.Valeu mesmo!Desejo muitas viagens para vocês para depois poderem nos contar aqui!
Poxa, Liliane, que legal! Fico super feliz com comentários como o seu. Espero que aproveite muuuito a viagem. Se precisar de qlq coisa é só chamar. ;)
*Ligiane, desculpa. ;)

Postar um comentário