13.10.09

Acampando no Sítio da Pedra Solta

Seu João tem 64 anos, dos quais 44 são ao lado de Dona da Paz, com quem tem oito filhos - sete mulheres e um homem, o caçula, Júnior. Desde sempre eles moram em Serra Negra, Bezerros, onde mantém um lugar especial, cheio de energia e que, felizmente, desde 2002 decidiram compartilhar com quem visita o município. Estou falando do Sítio da Pedra Solta, lugar que funciona como camping e pousada e onde tive o prazer de passar o feriado.

Chegamos - eu e meu namorado - para acampar no sábado, início da tarde.

Achamos fácil o caminho pela descrição que é dada no blog do lugar. O sítio não tem cerca ou porteira. Há uma placa de boas-vindas que indica que você chegou no lugar certo. Logo fomos recebidos por Seu João e Dona da Paz, que de cara conquistam você. Impossível não se encantar com o casal! Seu João vai conversando como quem pega na mão e convida para passear. Aos poucos ele leva você a conhecer - e com muito orgulho - todo o sítio.
O espaço é grande e tem ótimos pontos para acampar. Nada de lugar delimitado. "Tem gente que chega aqui e quer botar a barraca em cima de uma pedra bem alta. Outros me pedem para separar o lugar perto do mirante. A pessoa que sabe onde é melhor", explicou para a gente. Mas fica difícil escolher. São vários espaços com vistas lindas, chão de pedra, de terra, coberto por folhas, com sombra, com sol...

Decidimos armar barraca num lugar onde ninguém havia acampado, embaixo de um pé de pitomba, com muita sombra ao redor. Um dia antes seu João havia preparado o lugar, que sempre achou que daria um bom acampamento. Valeu a pena o trabalho. Quando começamos a montar a barraca tive uma das maiores alegrias da viagem. Alguns saguis chegaram para nos recepcionar, como se estivessem vigiando o lugar (e eu sou LOUCA por primatas!). E assim se repetiu durante o resto da viagem. De dia, sempre que estávamos por perto eles vinham dar o ar de sua graça.
O Sítio da Pedra Solta por si só já é um passeio cheio de pontos turísticos: Mirante da Lua Cheia, Mirante das cadeiras - uma pedra que tem uma formação parecida com cadeiras-, a Capelinha de Nossa Senhora de Fátima, a pedra do som e, claro, a Pedra Solta. Seu João também faz algumas trilhas com você que lhe levam a conhecer as mais bonitas paisagens da região. Mas aguente! Os 64 anos dele não condizem com sua disposição. É bom estar preparado para andar, escalar, subir... A recompensa depois da caminhada é um banho no chuveiro instalado no meio da trilha, com água mineral. Gelado, mas vale o sacrifício.

À noite rola uma fogueirinha, música boa e muita conversa. Você vai conhecer a casa dos donos, ver televisão com eles e ouvir Dona da Paz recitar algumas de suas poesias. Não vá embora sem escutar seus versos!

Se você pretende ir até lá, aí vai o serviço: a diária para o camping, por pessoa, é R$ 10. Tem que levar a barraca, porque lá não tem opção de aluguel. Para quem prefere um pouco mais de mordomia, a diária do chalé sai a R$ 50 por pessoa, com café da manhã. Lá eles servem as três refeições à parte, por R$ 10 cada. Se você for acampar, não esqueça de levar lanterna (e pilhas suficientes), pois só em um dos espaços há a possibilidade de colocar ponto de luz; um bom cobertor, já que durante a noite faz muito frio; roupa de banho, para tomar uma chuveirada no meio da trilha; repelente; e muito carinho para retribuir toda atenção que vai receber durante a estadia. Boa viagem!

Nós, Dona da Paz e Seu João, maiores presentes da viagem.

Vai lá!
Sítio da Pedra Solta - Bezerros | PE

3 Pitacos:

Deu vontade de ir, só pela tua descrição! =)

Postar um comentário